STF terá lagosta, camarão, uísque e vinhos caros em seu cardápio - Informe Notícias

STF terá lagosta, camarão, uísque e vinhos caros em seu cardápio

Licitação de R$ 463 mil de buffet de luxo, inclui vinhos premiados, uísques envelhecidos e filés de lagosta, para compor o cardápio do STF.

STF terá lagosta, camarão, uísque e vinhos caros em seu cardápio (Imagem: Reprodução/Tudo Rondônia)
STF terá lagosta, camarão, uísque e vinhos caros em seu cardápio (Imagem: Reprodução/Tudo Rondônia)

O desembargador Kassio Marques, vice-presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), suspendeu uma liminar expedida pela juíza Solange Salgado, da 1ª Vara Federal em Brasília, nesta última segunda-feira (6), referente a uma licitação para a compra de refeições para o Supremo Tribunal Federal.

A licitação, que foi encerrada na semana passada, no valor de R$ 463 mil, inclui o fornecimento de itens para o café da manhã ao STF, como uísques envelhecidos, espumantes e vinhos premiados, além de pratos requintados, como bobó de camarão, camarão à baiana, bacalhau à Gomes de Sá e medalhão de lagosta.

A juíza acatou o pedido realizado via uma ação popular, por intermédio da deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP), onde a magistrada entendeu que os itens inclusos na licitação, destoam da realidade socioeconômico brasileira, desprestigiando os cidadãos brasileiros, que pagam seus impostos com dificuldade para que o poder público possa funcionar.

De acordo com o desembargador, esse assunto deveria ser tratado pela 8ª Vara Federal e não pela 1ª Vara Federal, e sendo assim, a determinação da juíza não tem validade. Em sua decisão, o Kassio Marques afirmou não considerar que a “licitação se apresente lesiva à moralidade administrativa” e que “qualificar o STF a oferecer refeições institucionais às mais graduadas autoridades nacionais e estrangeiras, em compromissos oficiais nos quais a própria dignidade da Instituição, obviamente, é exposta”.