Brasil x Suíça: arbitragem prejudica a Seleção Brasileira em sua estreia

O árbitro mexicano que conduziu a partida de estreia entre “Brasil e Suíça” na Copa do Mundo 2018 acabou sendo destaque “negativo” no resultado do jogo.

César Ramos Palazuelos, de 34 anos de idade, é um juiz mexicano que pela primeira vez apita uma Copa do Mundo e está fazendo parte do quadro de arbitragem dos jogos da Copa do Mundo de 2018. Ramos já apitou jogos como Real Madrid e Grêmio, no Mundial de Clubes, também apitou jogos da Primeira Divisão Mexicana e Copa Libertadores.


O jogo da Seleção Brasileira contra a Seleção da Suíça neste último domingo (17) teve vários lances polêmicos em que “supostamente” o árbitro mexicano teria se equivocado e prejudicado a vitória do time brasileiro do técnico Tite na estreia dessa Copa.

Entre os vários lances duvidosos, os mais indagados pela torcida e pela mídia mundial foram: o gol da Suíça feito por Zuber, que no lance nitidamente empurrou o zagueiro brasileiro para conseguir cabecear a bola e fazer o gol que levou à Suíça ao empate de 1x1, e o pênalti cometido em Gabriel Jesus que também não foi marcado pelo juiz, que em nenhum dos lances solicitou o árbitro de vídeo (VAR), que é uma novidade que estreia nesta Copa do Mundo e tem a finalidade de melhorar às decisões da arbitragem.

Ramos trás em seu currículo, atuando como árbitro de 186 jogos oficiais em que participou, a marca de 817 advertências com cartões amarelos, 74 vermelhos e 46 pênaltis marcados.

Pela regra atual, o árbitro pode solicitar a qualquer momento o auxílio do “árbitro de vídeo (VAR)” nesta Copa do Mundo de 2018, mas não é uma regra obrigatória que o juiz tenha que seguir ainda, por esse motivo não houve intervenção da tecnologia nesses lances tão polêmicos que poderiam alterar o placar desse grande clássico entre Brasil e Suíça.